A ideia de partilhar culturas diferentes com as gerações mais jovens tem a ver com a percepção contemporânea de que existe uma comunidade maior do que o país de origem, onde todos estão incluídos e todos contribuem na sua transformação.

Através da promoção do diálogo entre pessoas de diferentes países que irão partilhar o seu próprio património, línguas e tradições, num ambiente que incentiva a diversidade e a compreensão mútua, acreditamos que a dimensão internacional aplicada como ferramenta de aprendizagem ampliará este espírito de inclusão, tornando o processo de aprendizagem muito mais fácil e divertido. Foi sobre estes princípios de tolerância e inclusão que Gaiac iniciou a sua participação no SVE.

Os voluntários aprendem a trabalhar com e através da educação não-formal, para que possam criar formas próprias de partilha de culturas e apresentá-las de várias maneiras, adaptando aos grupos onde estão inseridos, e promovendo outros dispositivos de apresentação de narrativas, tal como portefólio de atividades, marionetas, teatro, entre outros.

O contacto entre os voluntários e diferentes grupos do público-alvo do Gaiac, em diferentes estruturas organizacionais que atuam através da educação formal e não formal, fará chegar as possibilidades do SVE e do Erasmus + a uma ampla gama de multiplicadores sociais, abrindo portas à participação de outros jovens nestes programas.

Com este projeto pretende-se também contribuir para uma maior dinâmica da rede Drums for Peace através de novos contributos para a reflexão sobre as melhores práticas e novos métodos de intervenção, proporcionando também o contacto com novas organizações que permitam não só o estabelecimento de novas parcerias como também a expansão dos objetivos da rede e das suas parcerias.